Monthly Archives: dezembro 2015

Do cardápio dos orixás
   Alessandra  Vieira  │     3 de dezembro de 2015   │     10:16  │  6

MÃE NEIDE-MENOR

No Food & Friends do Comedoria Goumet, Mãe Neide estava vestida de iabassê

Se para a maior parte das comunidades do mundo o ato de comer é divino, para o culto ao orixá é a mais profunda expressão da palavra. Tanto, que existe uma pessoa especial responsável pelo preparo dos alimentos sagrados. É a iabassê. São suas mãos delicadas e poderosas que preparam as comidas-de-santo.

MÃE NEIDE E CONVIDADOS-MENOR

Mãe Neide serviu um menu afro indígena carregado de devoção, amor e fé

Foram mãos assim que criaram o jantar no Comedoria Goumet, sexta passada, no projeto Food & Friends. Convidada de Luiz Guzman, Mãe Neide recebeu a todos como manda a tradição, vestida de iabassê, e serviu um menu afro indígena repleto de aromas, cores e carregado de simbologias, devoção, amor e fé.

ACARAJÉ-MENOR

Logo na entrada, porção de Mini acarajés com camarão seco e pimenta

Logo na entrada, porção de Mini acarajés com camarão seco. Quem segue meu blog já sabe que acarajé é meu quitute preferido do mundo todo, então… E esses mini servidos pela Mãe Neide são muito bons. Não vem com nenhum dos tradicionais acompanhamentos, apenas o camarão seco. E claro, pimenta. Ideal para petisco e para ser harmonizado com cerveja (não tome vinho como eu, não ficou legal).

FESTA DE MALUNGU-MENOR

Festa de Malungos leva amendoim, ovos de codorna, arroz de coco e repolho roxo

O prato principal, sem dúvida, foi a estrela da noite. Batizado Festa de Malungos, é cheio de elementos culturais. Segundo Mãe Neide, os negros escravos aqui do Brasil faziam esse prato quando estavam comemorando algo, uma vitória. Um negro liberto, por exemplo. Sua base é o amendoim, que representa fertilidade. “E fertilidade em relação à terra também, para eles poderem plantar e colher”, disse a chef e iabassê.

Além do amendoim cozido, carne-de-sol, linguiça e dos ovos de codorna – outro alimento que remete à fertilidade – Mãe Neide incorporou outros ingredientes como o repolho roxo e o arroz de coco. O arroz leva leite de coco e fica com a mesma cor do repolho, já que é preparado na água em que foi cozinhado o vegetal.

Festa de Malungos é um dos carros chefes do restaurante Baobá Raízes e Tradições, de propriedade de Mãe Neide e que fica no pé da Serra da Barriga, no município alagoano de União dos Palmares.

SOBREMESA-menor

O doce de carimã foi a sobremesa: farinha de mandioca, coco e calda de rapadura

Antes se servir a sobremesa, um doce de carimã, feito com um tipo de farinha de mandioca – muito usada pelos índios –, coco e calda de rapadura, Mãe Neide disse algumas palavras aos convidados. Vou registrar aqui a última parte da sua fala porque o momento foi emocionante e cheio de significados. “O povo negro quando está alegre, canta. Quando está triste, também canta pra espantar a tristeza. Quando está com dor, canta, mesmo baixinho, pra aliviar sua dor. Então eu queria cantar uns versos pra vocês, como uma boa filha de Oxum, pra deixar na memória um momento de reflexão. ‘Quando o cativeiro acabou, negro não sabia o que fazer. Não tinha terra pra plantar, nem tinha mandioca pra colher. Corria pra lá, corria pra cá. Ai ai ai aindê, ai ai ai aindê. Branco me deu alforria, mas não me ensinou a viver.’ Beijos e bençãos a todos!”.

MÃE NEIDE E LUIZ-MENOR

Mãe Neide foi a oitava convidada do projeto idealizado por Luiz Guzman

FOOD & FRIENDS

O projeto está em sua 8ª edição e acontece duas vezes por mês. O conceito é o de convidar pessoas apaixonadas por culinária e gastronomia para que elas desenvolvam no restaurante, com o auxílio da equipe do Luiz Guzman, um menu especial. “Algo que os chefs convidados gostem de preparar. Nessa noite, o restaurante trabalha apenas com esse menu e parte do que arrecadado é doado para uma instituição de caridade escolhida pelo chef”, comenta Luiz.

Desde que começou, já passaram por lá Rainey Marinhio, Maurício Toledo, Almir Lira, Soninha dos Anjos, Ricardo Santa Ritta, Sheilinha e Cacau, Cleide Mero e Jane Andrade. Para a 9ª edição, que acontece no próximo dia 12, a convidada é a psicóloga Patricia Stankowich. Geraldo Sampaio será o participante no dia 17.

ATRAÇÃO MUSICAL-MENOR

Nana Martins, filha de Mãe Neide, foi a atração musical da noite. Ao fundo, o filtro estilizado servia um maravilhoso xequeté

MAIS AGENDA DO COMEDORIA

Além do Food & Friends, o Comedoria Gourmet oferece uma série de atrações musicais, promoções e outros projetos que mantém a casa sempre em movimento. Na agenda dos próximos dias, Especial Amy com Fernanda Guimarães, nesta sexta (4) e Millane Hora cantando Tim Maia, no dia 19. “Driblar essa crise não está fácil, os restaurantes tem que se reinventar, principalmente os novos que ainda não tem espaço definido no mercado”, diz Luiz.

Tags:, ,

>Link  

Drink Moreno da chef Juliana Almeida leva Caraçuipe e rapadura
   Alessandra  Vieira  │     1 de dezembro de 2015   │     9:00  │  0

Drink Moreno

Sabor da bebida remete ao frescor e aos sabores calientes do Nordeste brasileiro

A cor canela, o regionalismo e a sensualidade de Gabriela, uma das personagens mais marcantes do universo literário do escritor Jorge Amado, bem poderiam ter inspirado a chef Juliana Almeida na criação do seu Drink Moreno. Até porque todos os ingredientes utilizados foram pensados para que a bebida remetesse ao frescor, porém com uma pegada de sabores calientes do Nordeste brasileiro.

rapadura

A rapadura é a responsável por dar o tom moreno à bebida

Limões tahiti e siciliano, gengibre, hortelã da folha miúda, redução de tangerina e rapadura (a responsável por dar o tom moreno à bebida). Ah, e claro, a cachaça Caracuípe. “Pra mim foi a grande sacada, o drink ter a cor morena. Visualmente falando, ficou extremamente atrativo. Atraente pela cor e pelo aroma que exala. Tive muito cuidado em escolher a rapadura que iria dar essa finalização”, contou a chef.

limões2

Limões siciliano (o verdadeiro limão) e tahiti (lima ácida)

Aliás, Juliana é uma apaixonada por tudo o que se refere aos engenhos. Culinária, costumes, tradição das casas de fazenda, das casas de interior. Bisneta de Belisario de Almeida Melo, dono do extinto Engenho Jundia, em Viçosa, a chef adora usar cachaça em sua cozinha. “Cresci num ambiente muito rústico e daí a minha curiosidade que veio logo após o meu despertar para a gastronomia. Comecei a desenvolver um olhar mais curioso sobre esse tipo de comida, esse tipo de ingrediente porque essa cozinha rústica se mantém tão viva mesmo diante da gastronomia contemporânea, que não me convence. Adoro raízes, adoro essa coisa da rusticidade nas cozinhas. Tenho um deslumbramento natural pelos engenhos do Nordeste, então eu estudo, procuro, catalogo e tenho uma afinidade tremenda com a utilização da cachaça na comida, na gastronomia. Então as minha comidas são construídas na grande maioria utilizando cachaça também.”

caraçuipe

O Drink Moreno é feito com a cachaça Caraçuipe prata

E foi essa paixão que aproximou Juliana da Caraçuipe há mais ou menos um ano. “Visitei o Engenho Caraçuipe e de lá pra cá venho paquerando o produto. Recebi de presente várias caixas pra degustação e testes e acabei me apaixonando porque é um produto de extrema qualidade. É realmente apaixonante essa cachaça. Foi daí que nasceu a receita com a Caraçuipe prata. Quando a criei, falei para Renato Coutinho, dono do Engenho Caraçuipe, que tinha essa receita em mãos e que gostaria de presenteá-la para o engenho. Ele adorou a ideia e inclusive vai usá-la no futuro drink truck da Caraçuipe.”

 

LANÇAMENTO

drink moreno2

No lançamento da coleção de roupas de banho, drink foi batizado de Fox

Batizado de Fox, o drink criado pela chef deu um sabor todo especial ao lançamento da coleção de Verão da marca de roupas de banho, Fox Brasil. O lançamento aconteceu no dia 19 de novembro na praia de Pajuçara e foi uma ótima oportunidade para Juliana apresentar sua criação ao público. “Quando fui convidada para participar do Fox, numa conversa informal com a Vanessa Monteiro, proprietária da marca, falei sobre a criação do drink e ela ficou encantada pela ideia pois achou que tinha tudo a ver com o Verão, com o evento. Achei que ficou tudo muito bacana.”

espetos de frutas

Uma massa fria em forma de conchas e espetinhos tropicais também foram servidos

O drink foi servido num quiosque todo charmoso onde também estavam expostos outras delícias de Juliana: uma massa fria em forma de conchas e uns espetinhos tropicais, tudo no contexto gastronomia petit, o conceito trabalhado pela chef.

caio-menor

O estudante de gastronomia Caio Almeida ficou responsável pela execução do drink

Para a execução no dia do evento, Juliana convidou o estudante de gastronomia Caio Almeida. Foi ele quem me revelou uma curiosidade sobre limões (apenas o siciliano é limão de verdade) e limas ácidas (todos os outros que não são sicilianos, mas que eu jurava até hoje que eram limões). Interessante não!?

Geo

Jeo, bar man da Caraçuipe, foi o responsável por servir a bebida aos convidados

Resultado, o drink foi um sucesso no evento. Tanto que Renato Coutinho, o dono da Caraçuipe, vendo a movimentação nas redes sociais, se deslocou até lá para conhecer o drink pessoalmente. “Ele provou e aprovou demais a receita, está encantado. O que foi uma honra muito grande pra mim”, comemorou a chef.

Juliana e Renato Coutinho-Caraçuipe

Chef Juliana e Renato Coutinho: “receita provada e aprovada”

Tags:, , ,

>Link